Arquivos Anteriores




Pauta do Dia
Roberta Trindade



24/04/2007 17:50
Aos amigos, novidade !
Olá, pessoALL !!

Como vocês sabem, o Pauta do Dia está prestes a completar seu 4º aniversário.

Pois é... O tempo passa, o tempo voa... E, desde julho de 2003, estamos por aqui...

Acatando sugestões de amigos - em especial, do amigo Alexandre Souza (do Diário de um PM) - estamos de mudança para um site que oferece maiores recursos.

Aos poucos, algumas partes do conteúdo daqui serão levados para lá também. Só peço que vocês não deixem de participar, de comentar, e de ajudar - como sempre fizeram.

Imagens, denúncias, pedidos, continuo à disposição.

Ah! E o novo endereço é:

http://robertatrindade.wordpress.com


Bjs em todos!
Roberta Trindade | comentários(4)



23/04/2007 19:29
E na quarta-feira passada...
O PPC de Venda da Cruz foi atingido por um ônibus que destruiu toda a sua varanda, por volta das 21 horas.

O pior? Tudo caiu em cima do soldaldo PM Paulo, que ficou sob os escombros e sofreu ferimentos em várias partes do corpo.

Fiquei sabendo que ninguém ajudou o PM, que pedia socorro enquanto estava caído debaixo do telhado. Ele acabou conseguindo levantar sozinho a viga e restos de telhas e conseguiu sair.

Mas uma pena ficar sabendo de uma história dessa...

Quando o povo vai passar a tratar o PM como homem, como ser humano, e da mesma forma que gosta de ser tratado??
Roberta Trindade | comentários(9)



23/04/2007 19:17
Estou na área !
Hoje fiquei sabendo que muitos oficiais do 7º BPM foram transferidos para o 12º BPM...

O pessoal por aqui está comemorando...

Sei que a administração anterior deixou muito a desejar e quem acompanha este blog também sabe...

O que me causa certo medo... Afinal, eu ainda moro em Niterói...
Roberta Trindade | comentários(0)



16/04/2007 18:51

Amigos, hoje não quero escrever nada... Vou apenas transcrever a matéria que passei o dia apurando... Vocês vão entender...
Policiais da 73ª DP (Neves) estão investigando as circunstâncias da morte de um bebê de apenas cinco meses de vida, ocorrido na madrugada de ontem. A mãe, Joycilene dos Santos Brás, 19 anos, contou na delegacia que chegou em casa por volta da uma hora da manhã e resolveu amamentar o filho. No entanto, adormeceu e acordou somente seis horas depois, constatando que o bebê já estava morto. Ela admitiu estar alcoolizada. Mãe de outras duas crianças – uma com quatro anos de idade e outra de um ano e sete meses – ela não estuda nem trabalha e ainda não havia registrado o filho em cartório. O registro teve que ser providenciado ontem, às pressas, para que o bebê – chamado Gabriel – não fosse enterrado como indigente. Ela e os três filhos moravam com a mãe, uma irmã e o sobrinho de um ano e quatro meses, na Rua Wilson Costa, no Porto Novo.

Na rua em que a família morava, o clima era de tristeza. A avó do bebê, a dona de casa Maria da Penha dos Santos Brás, 38, não se conformava. “Ela nunca cuidou dos filhos direito. Tinha o costume de botar o peito na boca do neném e dormir. Era eu quem via e a acordava”, contou. “Ela chegou em casa muito tarde, já era de manhã. Eu não vi ela chegar. Se eu visse, isso não ia acontecer”, lamentou Penha, que perdeu os dois rins, faz hemodiálise três vezes por semana e está na fila de transplante há mais de um ano. “O meu neto mais velho, de quatro anos, é como filho de criação. Fui eu quem registrei e eu que crio. Eu também cuidava dos outros. Mesmo doente, eu que ficava com eles. Ela saía de casa pra farra e largava as crianças aqui em casa”, desabafou.

A Polícia aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para descobrir qual foi a causa da morte. Uma para-médica que esteve na residência da família, às 7h de ontem, para prestar os primeiros socorros, disse para a família que o bebê já estava roxo e duro, o que seria indício de que já estava morto desde a noite de domingo. “Minha filha saiu cedo de casa com ele. Foram à praia e passaram o dia inteiro fora. O negócio dela é farra e bebida. Não sabemos se a criança já chegou morta em casa, e ela nem percebeu, pois estava bêbada, ou se morreu sufocada com o leite”, disse a avó, relembrando a cena que encontrou na sala de sua casa, na manhã de ontem. “Fiquei desesperada. Comecei a gritar e a chorar. Minha outra filha xingou a irmã, dizendo que era culpa dela. É uma dor horrível. Eu quase morri quando vi. Os filhos dela não têm pai, não têm ninguém. Eu que sempre ajudei a criar”, revelou, aos prantos.

A dona de casa – que é mãe de seis filhos e avó de quatro netos – revelou que amigos, vizinhos, familiares e parentes culpam a filha e não se conformam com a irresponsabilidade da mesma. “Ainda restaram dois filhos. Espero que ela tome juízo, apesar de ninguém acreditar que ela vá tomar jeito. As pessoas dizem que nem mesmo essa tragédia vai mudar o comportamento dela. Quero que ela veja que bebida e farra não dão certo, e não levam ninguém a lugar algum”, afirmou Penha. A equipe do Nosso Jornal foi até o IML de Niterói, onde a mãe aguardava a liberação do corpo do bebê. No entanto, ela não quis se pronunciar, se limitando a dizer que já estava tudo encaminhado para a realização do enterro do filho. O cemitério ainda não havia sido escolhido, mas provavelmente seria o de São Gonçalo, no Camarão. A previsão é de que o corpo do bebê seja enterrado ainda na manhã desta terça-feira.

RETRANCA
A tragédia ocorreu na semana seguinte a um outro incidente que também causou comoção. Na quinta-feira passada, um bebê de um ano e quatro meses morreu depois de ter passado cinco horas esquecido dentro de um carro, em Guarulhos, na Grande São Paulo. De acordo com a Polícia da região, o pai, o biólogo Ricardo Garcia, 31, admitiu ter esquecido a criança no automóvel, devido a uma mudança na rotina do dia. A Justiça não deve condenar o pai porque considera que não pode haver pena mais grave do que a dor de perder um filho. O sepultamento ocorreu na sexta-feira, dia 13.

Roberta Trindade | comentários(0)



12/04/2007 19:18
Acusados de envolvimento no assassinato do soldado PM L Santana são presos
.

Agentes do Serviço de Inteligência (P-2) do 7º BPM (São Gonçalo) prenderam hoje sete pessoas acusadas de envolvimento na morte do soldado da Polícia Militar Robson Luiz Santana de Souza, 31 anos, que trabalhava na Motopatrulha da mesma unidade.

Não sei se vocês lembram... Ele foi morto durante assalto a uma van na última quinta-feira, véspera de Páscoa, quando foi reconhecido como policial. Sem tempo de reagir e sequer sacar sua pistola, ele foi imbolizado por uma gravata dada por um menor de 17 anos e baleado na boca por Luiz Alberto Andrade Carvalho, o Tête, 19 anos. Eles estavam acompanhados por outro comparsa, identificado como Fredson Alan de Morais Silva, 18. Todos são moradores do Jardim Catarina, e o crime ocorreu na RJ-104, na altura do bairro Laranjal.

Socorrido e levado para o Hospital Estadual Prefeito João Batista Caffaro, o Hospital Geral de Manilha, no bairro de mesmo nome, em Itaboraí, o PM não resistiu e faleceu na unidade. Os criminosos fugiram levando a pistola calibre 380 do soldado, que foi recuperada na mesma ação. A arma estava em poder do enfermeiro Alan de Oliveira Inneco, 31, que trabalha no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap). Ele comprou a arma do tio do autor do disparo, o pedreiro Carlos Eduardo Andrade de Souza, 32, por R$ 600.

Além do menor, do Tête, do Fredson e do Alan, os PMs também prenderam Charles Cavalcante Moreira, 24, Fagner Antônio Lorero Soares, 22, e Edson de Souza Lima Júnior, o Juninho, 23.

O delegado Gláucio Paz autuou em flagrante no artigo 14 da Lei 10.826 (porte ilegal de arma): Charles, Fagner, Edson e Alan (este último, também entrou no artigo 180 do Código Penal - receptação); e solicitou o mandado de prisão temporária por latrocínio contra Luiz Alberto, o menor e Fredson.

As fotos estão disponíveis amanhã no www.nossojornal.info

.
Roberta Trindade | comentários(3)



11/04/2007 17:10
A novidade do momento é... o Orkut é mesmo universal!!!
A denúncia de que presos têm páginas no site de relacionamentos Orkut, por onde se comunicam com parentes, amigos e até com policiais, está sendo investigada pela Corregedoria da Polícia Civil. O órgão vai apurar o uso da internet e também outras irregularidades na carceragem da Polinter de Neves. Na tarde de terça-feira, uma equipe da Corregedoria realizou uma operação no local e encontrou uma piscina, aparelhos de ginástica, garrafas de refrigerante, cadeiras e mesas no pátio. De acordo com a Polícia, o Orkut vinha sendo utilizado desde novembro do ano passado pelos detentos identificados como Rodrigo Neves Torres e Bruno Bottini. Há fotos deles, tiradas dentro da carceragem, publicadas no álbum de fotos de um perfil intitulado “Os Caralhos”. Duas delas estão datadas de 9 de dezembro. Embaixo de cada uma, há as iniciais “R” e “B” – que seriam relativas aos nomes Rodrigo e Bruno. Uma das fotos mostra Bruno fazendo churrasco em uma churrasqueira elétrica. Dois policiais também estariam entre as pessoas que se comunicam com os detentos. Um deles, identificado como Fábio Júnior, aparece mandando recados para Rodrigo. O outro, Jaime da Silva, trata os presos como amigos e deseja paz e sorte. Para os mais curiosos... O álbum de fotos; O perfil; A página de recados; E uma comunidade recém-criada: Até bandido tem orkut! .
Roberta Trindade | comentários(0)



03/04/2007 20:07
Registros de flagrantes serão concentrados na delegacia de Alcântara


A partir desta segunda-feira, todos os registros de flagrantes ocorridos em São Gonçalo serão concentrados na 74ª DP (Alcântara). A informação foi dada pelo delegado Rubem Campos, titular da Coordenadoria Regional de Polícia do Interior-São Gonçalo (CRPI-SG), durante entrevista concedida ao Nosso Jornal. “O nosso objetivo é melhorar o trabalho nas delegacias, liberando os policiais para dar prioridade às investigações e aos inquéritos”, afirmou o delegado, ao anunciar a criação da Central de Flagrantes. Idealizado por ele e pelo delegado Márcio Zuccarelli, o projeto foi aprovado pelo diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Rafik Louzada, e adotado pelo chefe de Polícia Civil, delegado Gilberto Ribeiro, que vai implantar a idéia em todo o Estado do Rio de Janeiro.


Até a data de hoje, os flagrantes eram registrados nas delegacias responsáveis por investigar os crimes cometidos na área em que o caso ocorreu. Se um criminoso fosse preso em flagrante após assaltar um pedestre no Centro, por exemplo, seria encaminhado à 72ª DP (Mutuá). A partir de agora, independente do crime e do local de prisão, qualquer flagrante será levado para a 74ª DP. A unidade recebia apenas os flagrantes ocorridos em sua área de responsabilidade, e aqueles feitos após às 18h e nos feriados e finais de semana, quando o esquema de Central de Flagrantes já funcionava. Logo após a implantação da Central em São Gonçalo, a Polícia Civil vai criar sete centrais de flagrantes na capital, três na Baixada Fluminense e uma em Niterói. “É importante ressaltar que esta é uma idéia emergiu de São Gonçalo. Nunca, antes, se pensou em mexer na Polícia a partir do interior”, enfatizou Zuccarelli, adjunto da CRPI-SG.


O titular da unidade concordou. “Cada Departamento de Polícia apresentou uma proposta e foi aquela apresentada pelo Departamento de Polícia do Interior, feita por nós, que foi aprovada e escolhida”, revelou Rubem Campos. “O importante disso é a mudança de foco. Isso mostra que não existe mais uma Polícia do interior e uma Polícia da capital. A Polícia é uma só. Deixa de existir aquele enfoque antigo de privilegiar a capital e importar projetos de lá para o interior. Agora o que está acontecendo é o contrário. E tudo em prol da instituição e da sociedade. A população é nosso patrão e devemos satisfação a ela”, disse. “Este é um projeto que otimiza o serviço das delegacias para que a Polícia Civil produza cada vez mais e melhor com os meios que possui”, destacou Campos.


O projeto – pensado durante dois meses pelos dois delegados da CRPI-SG e discutido com todos os outros delegados das cinco unidades da Polícia Civil existentes no município – foi entregue no dia 5 de janeiro. A escolha da 74ª DP para abrigar a 1ª Central de Flagrantes do Estado do Rio foi feita através de duas razões. “Práticas e geográficas”, explicou Rubem Campos. “Além de ser uma unidade integrante do programa Delegacia Legal, ela já concentra o maior número de flagrantes atualmente e fica localizada em uma região central”, enumerou. De junho do ano passado a janeiro deste ano, a unidade – que é responsável pela concentração de 50% dos flagrantes feitos no município – registrou 312 autos de prisão em flagrante.


Além do ganho na produtividade dos policiais civis que trabalham nas quatro delegacias existentes na cidade – 72ª DP (Mutuá), 73ª DP (Neves), 74ª DP (Alcântara) e 75ª DP (Rio do Ouro) – o projeto também prevê vantagens para os policiais militares lotados no 7º BPM (São Gonçalo). “Os PMs serão ouvidos e liberados. Isso representa um ganho de tempo, pois eles logo estarão retornando às ruas para realizar o patrulhamento e reforçar o policiamento ostensivo. Além disso, saberão para onde se encaminhar”, ressaltou. “E o controle direto que teremos sobre todas as prisões também será de fundamental importância”, salientou, garantindo que a população em breve poderá sentir os resultados positivos da mudança. “Estamos muito orgulhosos e satisfeitos que algo pensado e desenvolvido para São Gonçalo seja aproveitado para o resto do Estado do Rio. Estamos na vanguarda da reformulação da Polícia”, comemorou Campos.



Roberta Trindade | comentários(3)



02/04/2007 18:59
Achei interessante compartilhar... Aguardo comentários!
.




E então??
.


Roberta Trindade | comentários(3)



29/03/2007 21:31

Em entrevista exclusiva ao Nosso Jornal, o novo comandante do 7º BPM (São Gonçalo), tenente-coronel Ricardo Quemento Lobasso, falou de suas expectativas e alguns dos projetos que pretende implantar à frente do batalhão gonçalense. Aos 42 anos – 23 deles dedicados ininterruptamente à Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro – esta é a quarta unidade que ele vai assumir. Após comandar o Batalhão de Polícia Ferroviária (BPFer), o Grupamento Especial Tático Móvel (Getam) e o 2º BPM (Botafogo), onde permaneceu durante um ano e dez meses, ele recebe o cargo das mãos do também tenente-coronel Rogério Lira no próximo dia 9 de abril. “Sou um idealista que acredita na Polícia e que acredita que um trabalho bem feito rende bons frutos”, ressaltou o coronel Quemento, que esteve ontem em São Gonçalo e visitou o batalhão que vai assumir em duas semanas. Apesar de reconhecer o desafio, garantiu que a maior dificuldade pela qual passou foi a de enterrar oito policiais militares durante o período em que comandou o 2º BPM. “Ninguém imagina o quanto é difícil entregar a bandeira nacional nas mãos de uma mãe. Para um comandante, a pior tristeza é perder um homem de sua tropa”, revelou.


Novo comandante do 7º BPM fala sobre expectativa de assumir unidade gonçalense
(Roberta Trindade)
Fotos: Leonardo Fonseca


Assumir uma unidade responsável por patrulhar 109 bairros, assegurar o policiamento em uma área de 251 quilômetros quadrados e garantir a segurança de mais de 1 milhão de pessoas – segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – não é tarefa simples. Mas o desafio foi aceito pelo tenente-coronel Ricardo Quemento Lobasso, que mora em Jacarepaguá e trabalhou durante um ano em um município vizinho a São Gonçalo, quando foi sub-comandante do 35º BPM (Itaboraí). Quando perguntado sobre o maior desafio que vai encontrar, não pestaneja. “Acho que são vários. Entre eles, conhecer bem o município. Conheço o básico do básico, mas é preciso conhecer bem”, afirmou.


Um dos projetos que pretende implementar para agilizar esse conhecimento é o café comunitário. “A parceria com a comunidade é fundamental. Como eu costumo dizer, eu não moro aqui, mas trabalho aqui. E quem mora aqui sabe o que acontece. A integração com os moradores é fundamental, pois eles servem como um manancial de informações. E sem informação a Polícia não trabalha”, destacou. “Aproximar a comunidade é importante, para que possamos transformar os anseios dela em resultados positivos”, revelou o oficial, enfatizando que a unidade que deixa – o 2º BPM (Botafogo) – possui um perfil muito diferente do 7º BPM. “Este é um batalhão de Zona Sul do Rio. Aqui, se uma caixa de fósforo cai, causa repercussão. Apesar de características distintas, o meu empenho à frente do 7º BPM será o mesmo que o que apresentei aqui”, garantiu o coronel Quemento.


Já a par das dificuldades que vai encontrar quando chegar a São Gonçalo – principalmente os problemas de falta de viaturas e pouco efetivo (a média é de um PM para cada 2 mil moradores) – o oficial acredita que pode reverter esse quadro através de esforço, trabalho e dedicação. “Costumo assumir comandos de unidades com a cabeça erguida e deixar o cargo com a consciência absolutamente tranqüila. Meu objetivo é sempre superar os meus próprios limites. Se há problemas para resolver, vamos resolvê-los. Quando não houver mais, é sinal de que o trabalho foi cumprido”, declarou. “Acredito que o Governo do Estado vai destinar uma verba para o conserto e compra de viaturas e se eu tiver que chorar para conseguir novos carros, eu choro”, brincou, revelando que acredita que a realização dos Jogos Pan Americanos – previstos para julho deste ano, no Rio – trará benefícios também para São Gonçalo e dizendo que apóia o voluntariado e a participação do cidadão que demonstre o desejo de “apadrinhar” uma viatura. “Essa participação é relevante, desde que com ressalvas”, salientou.


Para a tropa, ele enviou um recado. “Eu me descrevo como rigoroso, mas justo”, disse. “Vou fazer uma avaliação melhor da unidade quando chegar. Vou conhecer, ver as necessidades e depois implantar meu ritmo. A princípio não devo mexer muito no batalhão, principalmente porque uma das características dele é o de ser composto por PMs que moram na área. A maioria dos policiais que trabalha lá, também moram por lá”, informou. “Além disso, como trabalhei durante 13 anos na Academia de Polícia Militar, quase todo mundo foi meu aluno. De 1º tenente pra cima, dos oficiais de escola, a maioria eu conheço. Só mesmo os oficiais mais novos não passaram por mim. Talvez eu faça algumas alterações em funções essenciais, mas a princípio não haverá mudanças drásticas”, finalizou o coronel Quemento.
Roberta Trindade | comentários(0)



28/03/2007 18:22
Bom... Depois do bife recheado com mosca...


...bombom com cocaína!!

Esses bombons foram apreendidos por PMs do 7º BPM lotados no DPO do Jóquei. Estavam sendo vendidos na porta de uma escolar particular localizada no bairro Vila Candoza, em São Gonçalo.


Roberta Trindade | comentários(1)



28/03/2007 16:34
Almoço no Cefap...
Recebi uma denúncia sobre o almoço no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap). O PM encontrou uma surpresa no bife... Uma mosca!!

Aqui está a foto, para comprovar...

Aproveitando o ensejo... Gostaria de citar a PM de Brasília...

Os PMs foram desarranchados em 1996...
Desde então, eles recebem um auxílio alimentação de R$ 450 (de soldado a coronel, o valor é o mesmo).

E a escala de serviço?

POG - 6x18, de segunda a sexta numa semana e de segunda a sábado na outra;
VTR - 12X36, com folga a cada 4 serviços (durante o dia, durante a noite é 12X60);
Guardas - 24x48;

E o salário? Bom, o de soldado é R$ 3.100,00 bruto (quase igual ao de um soldado da PMERJ, né!?...)


Roberta Trindade | comentários(6)



28/03/2007 15:59
Apostadores da loteria terão que se identificar na hora de fazer jogos


Foi aprovada ontem, por unanimidade, pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, o projeto de lei do senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS) que torna obrigatória a identificação do apostador nas loterias administradas pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Pelo projeto, o apostador é identificado na hora de fazer o jogo por meio da apresentação do Cadastro de Pessoa Física (CPF). A intenção principal do autor do projeto é combater a lavagem de dinheiro com a venda de bilhetes premiados de loteria. O projeto ainda segue para votação na Câmara.


O que vocês acham disso? Será que vai impedir a lavagem de dinheiro?

Vale lembrar que a Polícia Federal está investigando uma denúncia que afirma que, entre março de 1996 e fevereiro de 2002, um mesmo grupo de 200 pessoas venceu 9.095 vezes nos jogos da CEF.
Roberta Trindade | comentários(0)



28/03/2007 15:33
As mudanças publicadas no BOL de hoje




1º BPM (Estácio) – tenente-coronel Carlos Norberto Mendes
2º BPM (Botafogo) – tenente-coronel Gileade Amaro de Albuquerque
3º BPM (Méier) – tenente-coronel Marcos Alexandre Santos de Almeida
4º BPM (São Cristóvão) – tenente-coronel Joziel Havani dos Santos
7º BPM (São Gonçalo) – tenente-coronel Ricardo Quemento Lobasso
12º BPM (Niterói) – tenente-coronel Jorge Luiz Alfaia dos Reis
16º BPM (Olaria) – coronel Marcus Jardim Gonçalves
18º BPM (Jacarepaguá) – tenente-coronel César Augusto Tanner de Lima Alves
19º BPM (Copacabana) – tenente-coronel Ricardo Coutinho Pacheco
21º BPM (São João de Meriti) – tenente-coronel Romão Roberto de Mello Vilaça
22º BPM (Maré) – tenente-coronel Luigi Felipe Guimarães Gatto
36º BPM (Santo Antônio de Pádua) – tenente-coronel James de Barros
Batalhão de Polícia Florestal e do Meio Ambiente (BPFMA) – tenente-coronel Carlos Alberto Soares Gomes
Colégio da Polícia Militar (CPM) – tenente-coronel Sayonara do Valle
Batalhão de Polícia Ferroviária (BPFer) – tenente-coronel Eraldo Almeida Rodrigues
Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE) – tenente-coronel Antônio Borges Germano
Diretoria de Inativos e Pensionistas (DIP) – coronel Carlos Jorge Ferreira Fogaça
Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) – tenente-coronel Ronaldo Antônio Menezes
Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) – tenente-coronel Eduardo Frederico Cabral de Oliveira
Centro de Comunicações e Informática (CCI) – coronel Leonardo Passos Moreira
Centro de Qualificação de Profissionais de Segurança (CQPS) – tenente-coronel Wanderley Luz Santos
Roberta Trindade | comentários(2)



28/03/2007 13:07

Não sei por quê, mas não vi o fato noticiado nos jornais...

De qualquer forma, os PMs estão bem - isso significa "fora de perigo" (porque "bem", em seu sentido literal, eu acho difícil, né... Ainda mais depois de uma situação dessa...)

Um deles foi atingido de raspão e o outro não corre o risco de morrer.
Roberta Trindade | comentários(0)



25/03/2007 01:36

Dois PMs do 12º BPM lotados no DPO do Largo da Batalha foram baleados na Ititioca.

Ainda estou correndo atrás de outros detalhes.
Roberta Trindade | comentários(6)

Página 1 de 1
Blog-se Copyright © 2003 Comunique-se S/A. Todos os direitos reservados. All rights reserved.